Educação e eSports. Imagem: WePlay Holding

Educação e eSports

19 de Julho de 2021
Educação 9 min read

Os eSports são para pessoas de todas as idades. De estudantes do ensino médio até avôs, os jogos são inclusivos e os programas de eSports podem acompanhar jogadores talentosos desde muito jovens.

Em nossos tempos, é muito comum jogar videogames durante toda a nossa adolescência. A maioria das pessoas os toma apenas como um hobby, mas é muito possível começar uma carreira de eSports. Jogadores talentosos tão jovens não são uma raridade, e escolas, faculdades e pais estão se adaptando para entender as necessidades dos adolescentes e ajudá-los a ter sucesso tanto em estudar quanto em jogar.

Essa adaptação é compartilhada entre as equipes de eSports, empresas de games e afins, instituições de ensino, a família e o próprio potencial jogador profissional. Equipes com uma ênfase nos aspectos psicológicos do jogo tendem a gerenciar melhor essa situação universitária e profissional, encontrando perspectivas antes de qualquer outra pessoa e melhorando as bases, um processo muito importante para manter o ecossistema de eSports saudável. Quando somos estudantes, é fácil nos perdermos em ilusões de grandeza ou nos enganarmos e pensar que estudar não é mais importante. Portanto, para poder selecionar um jogador muito jovem, cada equipe de eSports deve ter essa estrutura psicológica adequada (obrigado, João Victor).

As empresas desenvolvedoras de jogos também têm sua opinião sobre o assunto, realizando inspeções e garantindo que o ambiente é saudável. Empresas como Riot Games e Valve devem garantir que os eSports sejam atividades extracurriculares dos alunos, não seu foco principal; solicitar que eles obtenham uma nota específica para continuar jogando em ligas do ensino médio, por exemplo, pode ajudar a motivar os jogadores a se dedicarem a estudar. Programas especiais de eSports podem ser alternativas no sentido de apoiar as necessidades educacionais dos alunos, instruí-los corretamente, ou simplesmente encontrar jovens muito talentosos.

A parte mais importante é o ensino médio ou o ambiente universitário. Esses lugares podem criar um programa de eSports, o que significa engajamento dos alunos e oportunidades de aprendizagem. Esports é um lugar onde se pode aprender respeito, confiança, liderança, igualdade e tecnologia. Tal atividade pode ser benéfica para a saúde mental e com a ajuda das escolas, podemos formar melhores jogadores e uma comunidade melhor. É por isso que jogos e educação devem se tornar aliados; se um programa de eSports é bom, o bem-estar das crianças e adolescentes será observado.

from

Criando situações mutualmente benéficas: como as escolas e faculdades podem ajudar uma carreira nos eSports

Da mesma forma que os atletas de um esporte tradicional, os jogadores de eSports também precisam de uma oportunidade. Esports dentro de ambientes escolares, como uma liga de eSports do ensino médio, beneficiam o marketing, o jogo em si e o jogador. Pode ser caro no início para uma escola secundária ter um monte de PCs para os jogos — com todos esses processadores e placas gráficas — mas com o devido tempo, os educadores podem aproveitar a popularidade dos jogos como um hobby para guiar seus alunos para bolsas de estudos universitárias, desenvolvimento mental e muitas outras coisas. Esse é o objetivo da tecnologia educacional combinada com os eSports.

Da mesma forma, a indústria de eSports se beneficiará muito disso. Jogadores talentosos podem formar bases para ligas profissionais, e equipes escolares são preciosas. Mais do que isso, os jogadores não só desenvolverão suas habilidades de jogo, mas também suas capacidades sociais: com a orientação adequada, esses adolescentes podem extrair o melhor que os eSports têm para oferecer e criar uma comunidade ainda melhor como um todo.

from

Quais escolas têm programas de eSports?

Nota do autor: esse artigo tem como foco principal a língua inglesa, e portanto não listamos aqui as instituições brasileiras. Contudo, caso queira ver projetos de eSports em universidades do Brasil, sugerimos uma leitura no texto que está nesse link.

As escolas mais famosas com programas de eSports são:

  • Universidade da Califórnia (Estados Unidos)
  • Universidade Robert Morris (Estados Unidos)
  • Universidade de Pikeville (Estados Unidos)
  • Columbia College (Estados Unidos)
  • Garnes Vidaregaande Skule (Noruega)
  • Escola Arlanda Gymnasiet (Suécia)
  • WME-IMG Academy (Estados Unidos)
  • Universidade Estadual do Arizona (Estados Unidos)
  • Universidade de Maryland (Estados Unidos)
  • Universidade Internacional da Flórida (Estados Unidos)
  • Uma lista completa para a América do Norte pode ser encontrada aqui
  • E enfim, muitas outras ,ao redor do mundo;

A maioria dessas universidades tem bolsas de eSports (de novo, artigo em inglês. Leiam a postagem do link anterior!), baseadas em mérito e oferecem diplomas em design de jogos ou áreas relacionadas aos eSports. A mesma lógica pode se aplicar a esses alunos quanto às equipes normais; eles podem desenvolver sua perícia nessa carreira através de atividades extracurriculares que aumentam sua habilidade nos eSports. É uma intrincada colaboração entre organizações e professores, a fim de tornar os eSports uma parte valiosa do currículo estudantil.

Esports e videogames disponíveis para os alunos são comumente Overwatch, Dota 2, Rocket League e Fortnite, mas eles podem diferir da faculdade para faculdade (e especialmente dependendo de qual parte do mundo você está). A maioria dos eSports já tem esses programas disponíveis.

from

Quais habilidades desenvolver para ir para uma faculdade de eSports?

Normalmente, se você já conhece o mundo dos eSports, você sabe que trabalhar com eSports vai muito além de jogar. Você pode ser um designer de jogos, um jornalista, um designer digital, um especialista em marketing, um programador, um especialista em TI... Os eSports são uma indústria como muitas outras, e um dos benefícios de ser uma indústria tão grande é que ela precisa de todos os tipos de habilidades. Então, se você tentou a sorte na sua liga de eSports do ensino médio e, bem, as coisas não correram muito bem, você ainda pode estar correlacionado com este mundo maravilhoso.

Os eSports são altamente tecnológicos e a comunidade de jogos é principalmente virtual, então você não precisa de nenhuma educação especial para entender que o respeito e inclusão importam; como em equipes esportivas tradicionais, uma série de habilidades sociais são necessárias - as próprias bases também são importantes no jogo. Então, tenha em mente as habilidades mais importantes que você vai precisar: cooperação, respeito e esportividade.

Mas, não se engane!, ter um diploma universitário é bom, e essas áreas mencionadas são as mais propensas a aceitar um jogador de eSports. Você definitivamente não precisa ter um diploma para ser um jogador profissional de eSports, mas algumas equipes de eSports exigirão que você continue estudando; a fim de manter a estrutura acadêmica, a maioria deles não vai aceitar que você desista de sua graduação ou escola para jogar com eles. Mais importante, as políticas de eSports exigirão autorização dos pais para atletas com 18 anos ou menos, e boa sorte explicando aos seus pais que você gostaria de sair da escola!

Criar parcerias de sucesso é fundamental para a escola e os eSports ajudarem uns aos outros

Os alunos vão jogar videogame, ponto. As escolas podem se irritar com isso, criando campanhas que normalmente serão infrutíferas, ou ver o lado bom disso: pessoas com habilidades em eSports terão melhor contato com a tecnologia, saberão lidar com novos produtos e poderão realmente aprender mais com esse ambiente virtual. Seja uma escola secundária ou um centro de pesquisa de doutorado, escolas e eSports podem ser parceiros, buscando uma atividade que beneficie estudos e o foco. É uma oportunidade de usar a tecnologia que as crianças adoram para ajudar seu crescimento; e como uma comunidade e uma indústria, os eSports também podem criar grandes amigos, ajudar na educação diretamente e muito mais. Embora os esportes tradicionais já tenham seu valor reconhecido, já está na hora de entendermos que as atividades virtuais não são ruins, e a presença das crianças nos jogos prova isso.

No entanto, é importante entender que os alunos devem ter os estudos como foco principal. E, enquanto os jogos em si não podem controlar isso muito bem - World of Warcraft às vezes exibe uma imagem dizendo "você está jogando por muito tempo, vá beber um copo de água", mas isso é praticamente "todo o possível" -, as escolas, por outro lado, podem manter sua boa influência sobre os alunos.

Criar um clube de eSports pode até ser financeiramente benéfico; a longo prazo, as placas de vídeo caras e PCs tornam a escola popular e dão uma vantagem competitiva em potencial. À medida que a popularidade dos eSports continua se espalhando, os alunos podem se interessar por programas universitários criativos para melhorar suas atividades extracurriculares, fazer amigos e se divertir. Os eSports também ajudam a se relacionar com seus amigos do ensino médio, já que vocês passarão mais tempo juntos, mesmo que seja virtualmente.

E para futuros atletas cibernéticos, lembrem-se: seu boletim muito provavelmente representa muito mais do que sua carreira nos eSports. Cuide bem dele!

from

Meu filho joga muito videogame! Devo me preocupar?

Não é filosofia tosca: tudo na vida precisa ser equilibrado. Se você ver que seu filho está se dedicando muito do seu tempo aos videogames, sim, você deve conversar com educadores e navegar no site do jogo favorito delu para entender o que está acontecendo; a maioria dos jogos tem controle parental, mas essa ferramenta pode ser muito extrema e prejudicar seu relacionamento (crianças podem ser muito teimosas, mas não tanto quanto adultos). Tenha em mente que seu filho pode ser muito, muito bom em eSports, e você pode nem saber; se a escola tomar as etapas necessárias e os ajudar a melhorar suas habilidades, você se encontraria em um lugar ideal. Se você ainda está preocupado, tudo bem: o diálogo pode ser uma solução, e mais uma vez, uma aliança de eSports com a educação formal é útil. Se as crianças sabem os benefícios e desvantagens de jogar, elas podem ter uma perspectiva melhor do porque seus pais estão preocupados. No entanto, os pais devem ter em mente que os eSports não têm limites de idade, e eles serão mais que bem-vindos para tentar por si mesmos!

from

Resumindo...

Crianças de todas as idades podem jogar eSports. Programas de eSports do ensino médio, bem como clubes de eSports universitários e uma variedade de projetos nesse sentido, são benéficos tanto para os alunos quanto para as organizações; é realmente uma situação em que todos saem ganhando. Se você quer ter uma bolsa universitária em eSports, muitas áreas de tecnologia e comunicação serão uma boa escolha. Existem muitas faculdades que suportam eSports e oferecem descontos baseados em mérito, assim como os esportes tradicionais.

Concatenar jogos com estudos é uma oportunidade para aprender ainda mais! Mas lembre-se de levar as coisas com moderação, até mesmo jogos. Você pode arrebentar no jogo sem mandar mal nas provas, e essa é a beleza de combinar eSports e educação: um ajuda o outro se os projetos são bons o suficiente.

Embora seja importante manter os alunos em suas trilhas, a taxa de crescimento dos eSports significa que, na maioria das vezes, os mais jovens vão jogar; escolas não devem ignorar esse fato. Envolver-se no meio ambiente é uma forma de entender crianças, adolescentes e jovens adultos que amam e praticam eSports, além de crescerem junto ao cenário. Tanto como hobby quanto levado a um nível profissional, os eSports são uma ótima maneira de melhorar um conjunto diferente de habilidades, incluindo capacidades de aprendizagem. Os alunos devem ter apoio na busca de seus sonhos, sejam eles acadêmicos, relacionados aos esportes, ou quaisquer outras carreiras que venham porventura a ser seu desejo.

P..S. Esse artigo não seria possível sem o especialista em marketing desse link.